Você sabe qual é o Teto do INSS? Descubra aqui!

Você sabe qual é o Teto do INSS? Descubra aqui!

Antes de tudo, você sabe o que é o INSS? A sigla significa Instituto Nacional do Seguro Social, instituição responsável pelo pagamento da aposentadoria e de outros direitos que trabalhadores contribuintes tem direito.

Neste post, o papo é sobre o Teto de recebimento desse benefício, me acompanha!

Para que serve o INSS?

De forma resumida, o Instituto Nacional de Seguro Social é o órgão responsável por receber, organizar e pagar a aposentadoria e outros direitos que trabalhadores contribuintes têm direito a receber.

Se você trabalha no regime CLT já percebeu que todo mês a empresa desconta do seu salário a contribuição, correto? Esse valor é pago ao INSS para garantir que os trabalhadores aposentados recebam seus benefícios.

Vale lembrar que esse desconto segue uma tabela progressiva, ou seja, quanto maior o seu salário maior é a porcentagem de contribuição. Confira as faixas de contribuição na tabela abaixo:

Você deve ter percebido que não há mais que quatro faixas salariais na tabela. Isso ocorre, pois há um teto de contribuição ao INSS, que é de R$ 6.433,57. A parte do salário que ultrapassar esse teto fica isenta, ou seja, o desconto de R$ 751,99 ocorre tanto em um salário de R$ 7 mil quanto um de R$ 20 mil.

O que é Teto do INSS?

O valor que cada contribuinte recebe de aposentaria depende da média de contribuição mensal durante o período de trabalho e diversos outros fatores. Mas o que vale ressaltar é que existe um mínimo e um máximo que você pode receber de aposentadoria.

O mínimo a receber depois de cumprir os requisitos básicos atuais para se aposentar, ou seja, ter 65 anos de idade e 20 de contribuição para homens e 62 anos de idade com 15 de contribuição para mulheres, é de um salário mínimo, que hoje é R$ 1.100.

Já o máximo a receber de aposentadoria em 2021, conhecido também por Teto do INSS, gira em torno de R$ 6.433,57. Esse valor é corrigido anualmente em janeiro pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Quem tem direito ao Teto do INSS?

Antes de tudo vale lembrar que o cálculo do valor de aposentadoria mudou muito no começo de 2020, por isso, cada situação deve ser analisada de forma separada.

De forma geral, qualquer pessoa que tenha vínculo com INSS, trabalhadores do regime CLT, contribuintes individuais, empresário e outros, podem se aposentar e alcançar o Teto do INSS.

Como funciona a contribuição para o Teto do INSS?

Se você está querendo se aposentar e receber o Teto do INSS é importante entender como funciona esse cálculo, certo? Acompanhe a seguir a regra para homens e mulheres conseguirem se aposentar dessa forma:

Para Homens

Cumprindo requisito básico para homens se aposentarem, ter 65 anos de idade e 20 anos de contribuição, o solicitante já tem direito a receber 60% da média salarial durante o período total trabalhado. Depois desses 20 anos de contribuição, os homens ganham mais 2% ao ano e atingem o direito de receber 100% da média com 40 anos de contribuição.

Para atingir o Teto do INSS é necessário que o valor de contribuição desse período como um todo tenha sido recolhido com a maior alíquota, que hoje é de 14% sobre o salário.

Para Mulheres

A regra para mulheres muda quanto a idade e tempo mínimo de contribuição inicial, ou seja, para mulher se aposentar é necessário ter 62 anos de idade e contribuir durante 15 anos com a percentual máximo. Depois desse período, mulheres também ganham mais 2% da média, atingindo Teto do INSS aos 35 anos de contribuição com alíquota máxima.

Confira a seguir o infográfico para entender melhor como funciona essa mecânica:

De forma resumida, para conseguir receber o Teto do INSS é necessário que a contribuição mensal atinja o maior percentual de desconto do seu salário durante o período de 40 anos para homens com mais de 65 anos de idade e 35 anos para mulheres que possuem pelo menos 62.

É importante ressaltar que essa regra se refere ao cálculo pós a Reforma da Previdência, e que deve levar em conta salários desde 1994.


Compartilhar o artigo