Pix, entenda o que é e como funciona

Pix, entenda o que é e como funciona

Tenho certeza de que você já ouviu, pelo menos uma vez, a palavra Pix por aí, mas você sabe o que ela significa?

Como você já sabe, aqui no Digio tudo se transforma e, por isso, não vamos ficar de fora do Pix! Hoje, vou te explicar, daquele jeitinho bem descomplicado, tudo sobre essa novidade que promete transformar nossa forma de fazer pagamentos e realizar transferências.
Preparado? Vem comigo!

O Pix, conhecido também como pagamento instantâneo do Banco Central (BC), foi apresentado oficialmente em fevereiro desse ano, mas só virou assunto há pouco mais de um mês, quando o BC confirmou o lançamento da primeira fase do projeto (o cadastramento de chaves) para 5 de outubro.

Mas o que é o Pix?

O Pix é o novo jeito de realizar transferências e pagamentos de forma ágil. E, quando eu digo ágil, estou me referindo a fazer esse tipo de transação em até dez segundos.
Acho que até os pilotos da Fórmula 1 vão ficar para trás…

Outro detalhe importante é que o Pix funcionará 24 horas por dia, sete dias por semana, 365 dias por ano. Ou seja, você poderá fazer e receber pagamentos e transferências quando quiser, inclusive aos sábados, domingos e feriados — períodos não contemplados pelos meios convencionais, como TED (Transferência Eletrônica Disponível), DOC (Documento de Ordem de Crédito) e boletos.

E não para por aí! O Banco Central também anunciou que o Pix será totalmente gratuito para pessoas físicas (PF). É isso mesmo: nenhum custo, tanto para receber quanto para realizar as transações. De cair o queixo, né?

Como vai funcionar?

O Pix irá funcionar por meio de chaves previamente cadastradas nas instituições financeiras, como o Digio, vinculadas a sua conta.

O BC irá disponibilizar quatro tipos diferentes de chave: CPF ou CNPJ, para pessoa física (PF) ou pessoa jurídica (PJ), número de telefone celular, e-mail ou uma chave aleatória (sequência de números, letras e símbolos gerados aleatoriamente).

Aqui temos outra vantagem: mais segurança, já que não será mais necessário compartilhar dados pessoais ou bancários para receber uma transferência.

A partir de 5 de outubro, cada pessoa física poderá escolher até cinco chaves diferentes por conta.

Porém, não será possível cadastrar a mesma chave em dois bancos diferentes. Por exemplo: se você cadastrar seu CPF como chave aqui no Digio, não poderá usar seu CPF como chave em outro banco.

Mas fique tranquilo porque, caso queira mudar depois, será bem fácil com o processo de portabilidade de chaves. No futuro, vamos falar mais sobre esse assunto!

As transações poderão ser feitas diretamente pelo aplicativo do banco que sua chave estiver cadastrada, com a inclusão manual da chave do beneficiário ou por meio da leitura de um QR Code, disponibilizado pelo estabelecimento ou pessoa física que irão receber o pagamento ou a transferência.

Mais uma vantagem: no PIX, não teremos aquele clássico problema de digitar, por engano, dados errados e enviar uma TED que depois acaba voltando. Aqui, os dados do favorecido serão todos confirmados antes do envio do dinheiro. Não é ótimo?

Para ficar ainda mais fácil de entender toda essa dinâmica, acompanhe a imagem a seguir:

Em breve, te explico tudo sobre o cadastramento e uso das chaves! Fique ligado aqui no blog e nas redes sociais do Digio 😉

Ainda não tem o DigioCartão? Peça o seu cartão de crédito!