Investir em ações: conceitos fundamentais para você começar

Investir em ações: conceitos fundamentais para você começar

O investimento em ações pode ser considerado uma boa opção para quem procura maior diversificação de fontes de renda e não se importa em assumir certos riscos em busca de maior retorno.

Diferente dos investimentos em renda fixa, a relação entre rendimento e risco desse tipo de investimento aumenta. Por isso, quem está iniciando no mundo dos investimentos deve estudar e entender para entender as oportunidades e riscos.

A seguir, você confere em detalhes como funciona os investimentos em ações.

O que são os investimentos em ações?

Já imaginou se tornar sócio de uma grande empresa do mercado financeiro, de telecomunicação ou qualquer outro ramo? Pois então, isso é possível por meio da compra de ações.

Para investir no aumento do número de serviços e produtos oferecidos, cobertura de atendimento, inovação e outras diversas possibilidades de ampliar um negócio, muitas empresas recorrem a investidores que acreditam no seu potencial de crescimento. Ou seja, abrem seu capital na bolsa de valores e vendem pequenas partes da empresa, dividindo os lucros e os prejuízos.

O investimento em ações nada mais é do que a compra de uma parte de uma empresa com a expectativa que ela cresça, tenha bom desempenho no mercado e traga bons lucros.

Quais são os tipos de ações?

Uma das formas mais usadas para classificar o tipo de ação é entre ações ordinárias e ações preferenciais. A seguir você confere os detalhes desses dois tipos de ação:

O que são as ações ordinárias?

Como falamos acima, investir em ações é se tornar sócio de uma empresa, certo? No caso das ações ordinárias (ON), além de ter participação nos lucros por meio dos dividendos, você tem o direito a voto em assembleias de acionistas. Ou seja, pode participar de algumas decisões relacionadas à operação da empresa.

Para identificar se uma ação é ordinária ou não, é simples. Além das quatro letras pra representar seu nome, as ações ordinárias carregam o número 3 no final do código de identificação, como é o caso do Bradesco (BBDC3), da Natura (NATU3) e da Petrobrás (PETR3).

O que são as ações preferencias?

Diferente das ações ordinárias, nas ações preferencias você não tem direito a participar das decisões tomadas nas assembleias de acionistas. Por outro lado, você tem preferência na hora de receber os proventos gerados pela empresa em que investiu.

Essa vantagem também existe no caso da empresa não ter um bom desempenho e declarar estado de falência. Na fase de liquidação, na qual se paga a dívida com a sociedade e divide-se a sombra dos bens entre os sócios, aqueles com ações preferenciais tem prioridade para receber dividendos ou o reembolso do valor investido.

Para identificar uma ação desse tipo você também deve atentar se ela possui os números 4,5,6,7 ou 8 após o código, como é o exemplo do Bradesco (BBDC4), da Lojas Americanas (LAM4), da Petrobras (PETR4) e da Gol (GOLL4).

É importante saber que esse tipo de ação é dividida entre Classe A e B, sendo a primeira com pagamento de dividendos mínimo e representada pelo número 5. Já a Classe B tem o valor de dividendos pré-estabelecido e identificada com o número 6.

Como investir em ações?

Nos últimos anos, o investimento em ações se tornou mais acessível. Isso ocorreu por conta da mudança na forma de realizar as operações de compra e venda e o aumento do número de conteúdos de educação financeira disponíveis permitindo que as pessoas entendam que não é um bicho de sete cabeças.

Por isso, o primeiro passo é se aprofundar no assunto e estudar as melhores técnicas para escolher a empresa mais alinhada a seu perfil de investidor.

Se você quiser acompanhar mais conteúdos como esse, fique ligado aqui na editoria Salvando Grana do DigioBlog.


Compartilhar o artigo